Como funciona o Minha Casa Minha Vida? Entenda aqui!

Um programa conhecida não somente nacionalmente, mas também em proporção internacional, o Minha Casa Minha Vida foi desenvolvido para que brasileiros de todos os cantos do país possam ter a oportunidade de ter sua casa própria, principalmente pelo financiamento especial e taxas reduzidas.

Desenvolvido pelo Governo Lula no ano de 2009, esse programa habitacional oferece condições especiais para quem quer ter uma casa em áreas urbanas, detalhe: para famílias que possuem renda mensal de até R$7 mil. Mas como é possível fazer a inscrição Minha Casa Minha Vida 2021?

Ficou interessado(a)? Veja aqui mais sobre esse assunto e mantenha-se sempre informado.

Como funciona o Minha Casa Minha Vida?

Inscrição Minha Casa Minha Vida Como Funciona

Esse programa é desenvolvido por meio de parcerias dos estados, municípios, empresas e também organizações sem fins lucrativos. Dessa forma, o que diferencia esse programa de outros é o juros com valor abaixo do normal, além da possibilidade de ter um número maior de parcelas. Ademais, aqueles que participam do programa também podem utilizar o valor do seu FGTS para dar a primeira entrada no imóvel. Dessa forma, ajudando diretamente no financiamento.

Outra informação importante é de que o processo do financiamento é feito de acordo com a renda mensal do participante, assim, fica mais fácil se encaixar nos grupos existentes de parcelamento de acordo com a renda mensal do mesmo.

Mas como funcionam essas faixas? Veja abaixo quais são elas:

  • Faixa 1 – Famílias com renda de até R$1.8. Aqui, o financiamento é de até 120 vezes, com mensalidades de R$80,00 a R$270,00 e subsídio de até 90%, conforme a renda familiar. O imóvel adquirido é a garantia para o financiamento. 
  • Faixa 1,5 – Famílias com renda de até R$2.6. Nesse grupo, é possível adquirir um imóvel financiado pela Caixa com taxas de juros de 5% ao ano. O financiamento pode ser de até 30 anos e os subsídios de até 47,5 mil reais, diminuindo quanto maior for a renda. 
  • Faixa 2 – Famílias com renda de até R$4 mil. Os subsídios para este grupo são de até R$ 29.000,00, e também diminuem quanto maior for a renda. 
  • Faixa 3 – Famílias com renda de até R$7 mil. Nessa faixa, o programa oferece taxas de juros diferenciadas em relação ao mercado, mas não há subsídios.

Esse programa é tão importante no Brasil que já atingiu cerca de 1.8 milhão de moradias só na faixa 1, isso sem contar as outras pessoas que já beneficiou de diferentes taxas.

É preciso primeiro que o participante esteja dentro de alguns pré requisitos, que são:

 

  • Ter renda familiar de acordo com a modalidade escolhida; 
  • Não ter imóvel no nome e nem estar em processo de financiamento de um; 
  • Não ser beneficiário de nenhum outro programa habitacional do governo ou do estado. 
  • Não estar com o nome sujo no SPC/SERASA; 
  • É necessário apresentar comprovação de renda, inclusive para autônomos; 
  • Estar cadastrado no SIACI (Sistema Integrado de Administração de Carteiras Imobiliárias), e no CADMUT (Cadastro Nacional de Mutuários) após a solicitação.
Post criado 14

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo